ShakeUp Power 100

quinta-feira, 3 de abril de 2008

Mais informações sobre a TV Digital















De: Alamar Régis Carvalho

Para: Germano

Assunto: Mais informações sobre a TV DIGITAL, HDTV.


Germano: Devido a repercussão do primeiro e-mail que mandei, sobre a TV HDTV, de alta resolução, surge a necessidade de mandar este complemento. Tem muita gente confusa no Brasil inteiro.




Mais informações sobre a TV Digital


HDTV via satélite para 20 milhões de parabólicas


O set top box, a tal caixinha conversora


esclarecendo mais dúvidas



Inicialmente eu gostaria de pedir desculpas aos amigos, sobretudo àqueles que há vários anos fazem parte deste meu universo de leitores, por não ter podido dar atenção individual a cada e-mail que me tem sido enviado. É que o volume de leitores tem aumentado tanto, com e-mails chegando aos milhares, a cada dia, que não consigo dar conta de ler todos, por ser humanamente impossível, apesar da vontade de atender a cada um, considerando a forma carinhosa como tenho sido tratado.

Todavia, verificando o que está querendo saber quase todas as pessoas, acerca do assunto TV Digital, que são as dúvidas que chegam em quase todos os e-mails, resolvi preparar mais este aqui e mandar pra todo mundo.

Na oportunidade quero informar, também, àqueles que recebem estes meus e-mails, retransmitidos por amigos, bem como a jornalistas, que não há necessidade de pedido de autorização para retransmissão ou publicação em qualquer veículo das matérias que escrevo. Todos estão autorizados. Só peço que citem a fonte.




Há muita confusão e dificuldade de entendimento no País acerca do HDTV, a TV de alta definição, que foi lançada neste domingo, dia 2 de dezembro.


Sobre a transmissão via satélite


Foi divulgado, continua a ser divulgado, tem gente dando entrevistas em televisões e rádios, dando conta de que duas das grandes redes de televisão, no caso a Bandeirantes e a Rede TV, estão transmitindo em HDTV para todo o Brasil, via satélite, e que o público das 20 milhões de antenas parabólicas instaladas no País poderá receber essas programações em seus televisores em casa.

Já que eu faço televisão, há mais de dez anos, falando exatamente para um universo enorme desse público, onde eu mais me tornei conhecido, estão chegando enxurradas de e-mails de gente querendo ver essa beleza e maravilha que é a TV de alta resolução em suas casas.

Calma, gente, a coisa não é bem assim. Você não vai receber estes canais com o receptor de satélite que tem. Deixe eu explicar direitinho como a coisa funciona.

Os donos e diretores destas conceituadas redes de televisão estão entusiasmados, e não é pra menos, eu também estaria, a iniciativa é boa e válida, mas talvez os seus técnicos não estão passando a eles como a coisa realmente funciona, talvez pelo momento de empolgação nacional.


Primeiro - A esmagadora maioria desse gigantesco público usuário de antenas parabólicas possui receptor analógico em sua residência; ou seja, receptores que pegam apenas os tradicionais e velhos canais analógicos, mesmo sendo a Rede Globo, Bandeirantes, SBT, Record, Rede TV, etc... que durante muitos anos transmitiram no satélite Brasilsat B-1 da Embratel, que hoje foi substituído pelo moderno B-4.

Receptor analógico nenhum consegue pegar qualquer transmissão de televisão digital. Desse universo de 20 milhões de antenas parabólicas, todas possuem receptores analógicos. Portanto, é preciso que as pessoas adquiram um receptor digital.

Segundo - Ok, algumas dessas pessoas já ouviram falar do receptor digital de satélites, que existe há muito tempo, eu mesmo divulgo isto há alguns anos, porque transmissão digital de TV via satélite no Brasil não é coisa de hoje. Então essas "algumas", que são mais curiosas, já compraram e continuam comprando receptores digitais que vendem em apenas algumas lojas, já que, por incrível que pareça, é coisa rara de se encontrar no Brasil, embora com tanto tempo de existência, porque os próprios lojistas de eletrônicos das diversas cidades desconhecem. É impressionante, mas é a realidade.

Consta que já existem no Brasil mais de um milhão de receptores destes nos lares de alguns. Bem aquém de 20 milhões de antenas, é claro.

Este tipo de receptor barateou demais, nos últimos tempos, e pode ser comprado até por duzentos e poucos reais em São Paulo. Mas é outra história que eu explico mais adiante. Vamos com calma, porque é importante você entender bem como esta coisa funciona.


Os receptores digitais de satélite


Acho que todo mundo no Brasil já deve ter ouvido falar no Direct TV e no SKY. Pois é, aqueles receptores que são vendidos em grandes supermercados e shopping centers, que você faz assinatura, coloca aquela anteninha até na janela da sua casa ou apartamento e pega um montão de canais. Aquilo ali já é um receptor digital de satélite e já funciona há bastante tempo no Brasil.

Só que tem um detalhe: O Direct TV, assim como o SKY, combinou com os fabricantes para que colocassem nos receptores um dispositivo qualquer que permitisse que o consumidor assistisse somente os seus canais, no satélite onde eles estavam, e mais nada.

Pronto! quem comprasse um receptor, fazendo assinatura com o Direct TV, só poderia ver a programação do Direct TV; quem fizesse assinatura com o SKY, só poderia ver o SKY, como é hoje. Esse tipo de televisão chama-se DTH ("Direct to home"). A TECSAT também fez isto.

Por causa destas restrições, eles são chamados de receptores digitais FECHADOS.

Acontece que a tecnologia dos receptores digitais de satélites é ABERTA, para que os seus usuários assistam programações diversas de rádios e televisões, que estão em vários satélites, gratuitamente, independentemente de assinaturas.

Daí o entendimento de que existem no mercado, também, receptores digitais de satélites, abertos, que as pessoas podem comprar, instalar em suas casas, ligarem uma antena e assistirem várias opções de tvs e rádios de graça.

Creio que algumas pessoas vão me questionar:

- "Mas Alamar, já que você disse que os receptores são aqueles mesmos do SKY e do Directv, então eu só poderei usar um receptor digital com uma anteninha daquele tipo?".


Não, você pode utilizar, também, o mesmo receptor ligado na antena grande, aquela velha antena de alumínio, telada, enorme que fica em cima da casa dos vinte milhões de pessoas.

Vou complicar um pouquinho, porque preciso explicar isto:

Você usa a antena pequena, ou mesmo uma grande, desde que sejam totalmente fechadas (não podem ser teladas), quando a transmissão do canal pelo satélite seja através de um meio chamado banda KU.

Acontece que essas milhões de antenas que existem no Brasil, são todas grandes e abertas, ou seja, as antenas teladas, que foram concebidas para pegarem as transmissões feitas no que se chama banda C, que era a tecnologia que a Embratel utilizava e ainda utiliza.


"Que bom, Alamar, agora eu já entendi tudo. Então basta eu comprar um receptor de satélite digital destes, que você disse custar na faixa dos duzentos reais e pegar a TV de alta resolução, o HDTV? Beleza, sai bem mais barato que as tais caixinhas set up box!"


Não. Ainda não é bem assim que a coisa funciona. É bom lembrar que nem toda TV digital é necessariamente HDTV, tv de alta resolução.

Mesmo assim, tem outro fator que precisa ser explicado bem.

Sei de um grupo, de São Paulo, que colocou no ar um canal de TV digital, preferiu descartar a consulta a um amigo especializado no assunto para ir na onda de determinados "entendidos" que disseram que se ele colocasse o seu canal através da Embratel, seria visto por todas as pessoas possuidoras de antenas parabólicas convencionais, aquelas do universo de quase 20 milhões.

Não aconteceu nada disto. A maioria não vê.

Ocorre que uma antena receptora de satélite não se resume apenas no prato da parabólica em si e sim no conjunto constituído por esse prato e um componente eletrônico chamado LNB, que é aquela peça que fica no meio da antena.

A grande maioria das antenas instaladas no Brasil está equipada com o LNB SIMPLES, ou seja, o mais barato possível, aquele que todo mundo prefere comprar, pelo fato de ser mais barato, já que funciona bem para atender a sua necessidade de receptor analógico.

O que é que as pessoas querem?

- "Deu pra ver a Globo, o SBT, a Bandeirantes e a Record, pra mim tá bão".

É o que acontece. Comprar um LNB-F, que é mais caro, pra que?

Acontece que para funcionar um bom receptor de satélite digital, o LNB comum não serve e a pessoa tem que ter o tal LNB-F, que é outro tipo de tecnologia, outro equipamento. Não é tão caro assim não, mas tem que ter e as pessoas vão sempre pelo mais barato.


Ah, sim. Agora que entendi de vez. Pronto, eu tenho esse tal LNB-F. Quando o cara veio instalar o meu receptor digital em casa, ele colocou um deste na minha antena, porque eu comprei. Posso então ver o HDTV?


Ainda não. Há outros fatores a serem considerados.


RECEPTORES PADRÃO DVB-S e DVB-S2


Há uma diferença enorme nestes dois padrões, que as pessoas precisam saber para entenderem bem o que a Bandeirantes e a Rede TV estão fazendo.

Eu poderia sugerir, agora, que os meus amigos comprassem o mais rápido possível um receptor de satélite digital, como eu venho sugerindo por todos estes anos, porque é a coisa mais espetacular do mundo, eu consegui fazer muitas pessoas felizes a partir do momento que indiquei e elas compraram e instalaram em suas casas, principalmente quando colocam um tal "motorzinho" embaixo da sua antena, que se chama rastreador de satélites.

Mas já não posso fazer isto, por causa da evolução de tecnologia.

Vou explicar:


Os receptores de satélites digitais conhecidos por nós, os mesmos utilizados pelo SKY e Direct TV, bem como estes abertos que eu venho falando aqui, trabalham num padrão chamado DVB-S, que é aquele em que as televisões transmitem as suas programações comprimidas num formato chamado MPEG-2. Tudo digital, sem dúvida alguma.

Não se preocupe com estas linguagens técnicas que eu estou usando aqui, tipo "comprimidas", "compressão", porque este entendimento será irrelevante para você entender o fechamento da explicação.

Acontece que a tecnologia de compressão de imagem evoluiu e foi inventado um tal de MPEG-4.

Pronto. Os receptores do padrão DVB-S, aqueles que eu disse que custa pouco mais de duzentos reais, não recebem o formato MPEG-4, já que foram concebidos para trabalharem com o MPEG-2.

Daí se conclui o seguinte:

A esmagadora maioria das pessoas usuárias de antena parabólica, que utilizam receptores analógicos (tipo rádio a válvula), não tem como receber o HDTV via satélite, porque os seus receptores são ultrapassados demais, ou seja, são analógicos.

As pessoas que já estão avançadas, tendo adquirido receptores digitais, que já são mais de um milhão no Brasil, também não vão receber porque, em que pese serem receptores digitais, estão no padrão DVB-S.

Sabe o que está acontecendo?


A Bandeirantes e a Rede TV estão transmitindo já no sistema DVB-S2, porque estão utilizando já a tecnologia do MPEG4.

Deu pra entender agora?

Sem dúvidas, é uma excelente iniciativa e estão de parabéns estas duas redes de televisão. Eu estou adorando, mas as pessoas precisam comprar um novo receptor, que é o DVB-S2, mesmo assim preparados para receberem HDTV, que não é todo receptor, mesmo sendo DVB-S2, que recebe HDTV com a qualidade total, de 1080 linhas.


"Beleza, Alamar. Eu quero comprar esse tal receptor digital DVB-S2. Não quero nem saber quanto custa, o que eu quero é ver o HDTV, a tv de alta definição, logo. Onde é que eu compro?"


Aí que danou-se de novo. Em lugar nenhum do Brasil, porque ninguém está vendendo ainda.


"Mas como não? o diretores da Bandeirantes e Rede TV não fizeram uma demonstração para o Ministro Hélio Costa, usando um receptor?"


Sim, mas eles devem ter trazido algum do exterior, para fazerem a demonstração.

Mas não nos preocupemos, porque já que esta tecnologia está sendo usada em nosso país, com certeza distribuidores e lojistas vão começar a importar os novos receptores, o governo vai incentivar a fabricação e montagem deles aqui no Brasil e não demorará para estarem à venda.


O Ministro Hélio Costa tem razão


Nós somos um país de muita gente sem vergonha, muita gente exploradora que não mede esforços em tirar proveito de situações.

Não sei se você sabe, mas o Direct TV e o SKY tiveram que se unir numa só, aqui no Brasil, porque quase vão à falência, uma vez que esse tipo de televisão, que é o DTH, não deu muito certo por aqui, ou seja, não correspondeu às expectativas deles, que era a de ter mais de 10 milhões de assinantes em 5 anos. Foi um fracasso porque em mais de dez anos não conseguiu ultrapassar a 3 milhões. Um desastre mesmo.

Mas por que isto aconteceu? O sistema não é bom? não funciona bem?

Não, nada disto. Não deu certo por causa da ganância da cultura de muitos empresários brasileiros, que é o que está acontecendo agora, novamente, com as fabricações dos set up box.

Quando se fabrica alguma coisa por aqui, o costume é querer ganhar logo trezentos por cento, quinhentos por cento, mil por cento ou mais DE LUCRO, logo de cara.

É bem verdade que os altíssimos impostos cobrados pelo próprio governo também contribuem para que os empresários ajam assim, mas é uma realidade, infelizmente.

O principal componente do "set top box", a tal caixinha, custa pouco mais de 20 dólares lá fora, mas o pessoal aqui está querendo vender a 700 reais e até mais de 1000 reais. As opções de 400 reais são aquilo que se pode chamar de o mais vagabundo possível.

A TV por assinatura, principalmente o DTH, deu certíssimo na Argentina, país aquele que, em que pese a população ser incomparavelmente menor que a do Brasil, existe muito mais gente que tem esse tipo de televisão em casa, pagando valores razoáveis e dentro das possibilidades populares.


Ainda sobre os televisores que estão nas lojas


Muita gente, mas muita gente mesmo, comprou o tal gato por lebre. Muitos amigos indignados e até gente levando loja ao PROCON. Tem um artista super famoso no Brasil, também meu leitor, que quer jogar a TV que acabou de comprar pela janela, de raiva.

Entendamos o seguinte: As lojas querem vender, vender e vender; os vendedores querem faturar cada vez mais as suas comissões e não é todo mundo que tem compromisso com ética e bem estar do próximo. Todo cuidado é pouco.

Quero aqui repetir que nem todo televisor digital necessariamente é HDTV. O fato de ser um plasma ou LCD não quer dizer que seja HDTV, o fato de ser um televisor grande, bonito, de 42 ou mais de 50 polegadas também não quer dizer que seja HDTV.

O televisor HDTV não precisa de conversor nenhum, ela já vem de fábrica como HDTV e recebe direto o sinal das TVs, sem precisar de nada. Só mesmo a antena ligada nele.

Geralmente os televisores HDTV têm a indicação de HDTV nos seus gabinetes e nos manuais. Não custa nada dar uma olhada.

Nada de se conformar em ver um simples televisor de plasma ou LCD numa loja tocando um DVD lindo e maravilhoso, cheio de paisagens e belas imagens coloridos. Não há dúvidas de que a imagem de um DVD num aparelho novo deste é muito melhor do que aquilo que temos em casa, mas não podemos nos impressionar com isto porque a imagem HDTV é muito melhor do que a de um DVD, mas muito melhor mesmo, porque tem profundidade, tem mais vida, detalhes, nitidez... enfim, é uma coisa maravilhosa.

Antes de ir no papo do vendedor da loja, entre no site do fabricante, da Sony, Panasonic, Sansung, Phillips e várias outras e veja quais os modelos que são verdadeiramente HDTV.

Estará resolvido o problema.


Conclusão


Sugiro que ninguém se apresse, ainda, em comprar receptores digitais de satélite agora, porque, com certeza, os espertalhões vão querer ficar ricos do dia pra noite, aproveitando-se da empolgação de muita gente com esta tecnologia. Já deve estar começando a atracar os primeiros navios lotados de receptores DVB-S2 no porto de Santos. Todo cuidado é pouco.

Outra coisa, ATENÇÃOOOOOOOOOO!!!!

Já que na época de Natal, o brasileiro adora gastar, quer trocar tudo: geladeira, fogão, televisão e celular...

Sugiro que não troque, ainda, o seu aparelho celular.

Tem duas razões para isto:

A primeira é para que não compre aparelhos presos a uma determinada operadora, para não ficar preso a ela. Exija aparelhos DESBLOQUEADOS, porque aí você pode usar a operadora que quiser.

Segundo é que vão começar chegar os celulares que permitem você assistir o HDTV, coisa que é fantástica e maravilhosa.

Vou escrever uma matéria só sobre o celular depois.


Observação: Se você tiver a curiosidade de saber a quantidade de satélites que existe disponível para aquelas pessoas que possuem receptores digitais, com mais de mil canais de televisões e incontáveis emissoras de rádio do mais alto nível, consulte o site www.brasilsatdigital.com.br, que é dirigido pelos meus amigos Marcos Benni e o Gilson Teles (gilson@brasilsatdigital.com.br). Lá você terá todas as informações sobre este mundo via satélite.


Abraços a todos.



Alamar Régis Carvalho

Analista de Sistemas e Escritor



ORKUT "alamarregis"









Alamar Régis Carvalho - Analista de Sistemas, Escritor - E-mail: alamar@redevisao.net orkut: "alamarregis" www.redevisao.net

Não se deixe levar pelo insensato preconceito que muitas pessoas mantém contra o Marketing Multi Nível no Brasil, generalizando e concebendo tudo o que faz nesta área como se fosse necessariamente o que se chama de "picaretagem". Conheça a REDE LIVROS, um dos projetos culturais mais bem elaborados do nosso País. É uma idéia que faz, também, as pessoas ganharem algum dinheiro; mas absolutamente ético, legal e moral: www.redelivros.net


0 comentários:

Postar um comentário

Agradeço muito seu comentário, porém comentários ofensivos, ou em CAIXA ALTA, ou escritos em miguxês, ou ainda em internetês serão deletados.

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Walgreens Printable Coupons